Refletindo no Lazer e Turismo

Home - Perfil - Arquivos - Amigos

Resumo 3.

Postado em 18/6/2012 em 05:40 PM - 0 Comentários - Link

Enquanto os valores das tarifas hoteleiras em diversos países (especialmente na Europa) mostraram-se espantosamente mais altos no primeiro semestre de 2012 em relação ao mesmo período do ano passado, os hotéis brasileiros que aumentaram suas tarifas nesse semestre (principalmente em decorrência da Rio+20 e da Conferência das Nações Unidas) foram repreendidos pela EMBRATUR e pelos Governos do Estado do Rio de Janeiro e da Bahia. O presidente da EMBRATUR criticou os valores abusivos mesmo com a alta demanda do período, afirmando que isso poderia comprometer a imagem do Brasil como destino turístico, além de prejudicar a taxa de ocupação dos hotéis. Atenta à situação, a Secretaria de Turismo da Bahia assim como o Governo Federal realizaram ambos reuniões para discutir o ocorrido no Rio de Janeiro e para tentar negociar um consenso de preços entre os hotéis para o próximo semestre do ano. Também no mês de Junho foi proposto um novo projeto de lei na Assembleia Legislativa que categoriza diferentes valores para os períodos de hospedagem.  Os novos horários seriam: Tarifa Dia- das 8h às 8h do dia seguinte. Tarifa Meio Dia- das 12h as 12h do dia seguinte e Tarifa Noite- das 18h as 18h do dia seguinte. Segundo o deputado estadual Lebrão, que propôs a nova lei, os hóspedes teriam uma maior flexibilidade nos horários, podendo programar melhor suas viagens sem ter que se preocupar com os horários de chegada nos locais para onde estejam viajando.


Governo pode atuar para reduzir tarifas de hoteis, diz Embratur

Postado em 18/6/2012 em 05:30 PM - 0 Comentários - Link

Brasília - O presidente da Embratur, Flavio Dino, criticou nesta sexta-feira os valores praticados pelos hotéis no Rio de Janeiro e afirmou que o governo têm "instrumentos coercitivos" para garantir tarifas menores.

"Não há justificativa, ainda que haja lei da oferta e da procura, você aumentar a margem de lucro nesta dimensão porque você afeta a imagem do destino Brasil", afirmou Dino a jornalistas ao chegar para uma reunião sobre a conferência de meio ambiente Rio+20 no Palácio do Planalto.

"Se você praticar preços exorbitantes, você acaba matando a galinha dos ovos de ouro", acrescentou.

O presidente da Embratur afirmou que há hoteis "top" em Londres durante as Olimpíadas, a serem realizadas entre final de julho a meados de agosto, que cobram tarifas mais baratas do que hoteis do mesmo nível no Rio durante a conferência Rio+20.

A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável será realizada em junho na capital fluminense e a escassez da rede hoteleira carioca tornou praticamente impossível para qualquer pessoa que não seja de uma delegação oficial se hospedar na cidade durante a conferência.

http://exame.abril.com.br/economia/noticias/governo-pode-atuar-para-reduzir-tarifas-de-hoteis-diz-embratur

 

Postado por Camila Valezi


Estudo HRG demonstra a evolução das tarifas hoteleiras no 1º semestre

Postado em 18/6/2012 em 05:26 PM - 0 Comentários - Link

Nas grandes cidades da Europa as tarifas hoteleiras continuam aumentando, segundo pesquisa da HRG UK para o primeiro semestre, cujos resultados foram divulgados terça-feira.

O recorde foi de Barcelona, com aumento de 18%, seguida de Berlim, com 17%. As diárias médias nos principais mercados europeus apresentaram crescimento, com exceção de Genebra, que registrou queda de 3%.

A diária média em Nova York aumentou 4%, para US$ 361.29, e só foi superada pela diária média de Moscou, de US$ 473.05, segundo a pesquisa. Entre as “Top 10” com maior aumento de tarifas, a única cidade norte-americana que aparece é Houston, com variação de 8%.

O grande tráfego registrado para Mumbai, na Índia, levou a cidade a registrar um aumento consolidado de 30% na diária média do primeiro semestre de 2007, comparado com o mesmo período do ano passado. Mumbai já havia registrado um aumento de 49% em sua diária média em 2006 e a tendência deve continuar, segundo o estudo da HRG.

Por causa das reservas de última hora, 28% das tentativas de reserva não foram atendidas no primeiro semestre de 2007. A pesquisa da HRG UK diz que mais de um terço dessas reservas negadas ocorreram, porque as tarifas corporatias negociadas não foram inseridas nos sistemas globais de distribuição.

A pesquisa foi baseada nos números da indústria, no volume de room nights reservados e nas tarifas pagas pelos clientes da HRG do Reino Unido. As tarifas hoteleiras foram levantadas em libras esterlinas e convertidas em dólares norte-americanos pelo câmbio do dia 30 de junho.

 

www.vidadeturista.com/noticias/estudo-hrg-demonstra-a-evolucao-das-tarifas-hoteleiras-no-1%C2%BA-semestre/

 

Postado por Danielle Mayume

 


Renegociação das tarifas hoteleiras

Postado em 18/6/2012 em 05:23 PM - 0 Comentários - Link

O assunto ganhou mais evidência ainda quando na sexta, o governo federal anunciou, via presidente da Embratur, que os preços das diárias de hotéis do Rio de Janeiro durante o período da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável terão queda de  20%, pelo menos.  Este preço diminuído . teve negociação entre o governo, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (Abih) e a operadora de turismo contratada pelo Ministério das Relações Exteriores para intermediar os contratos com as delegações estrangeiras.

 

Flávio Dino, informou que a negociação será fechada na segunda-feira (14) e que o governo espera chegar a uma redução maior. “ Queremos a máxima redução possível. Temos uma expectativa de ultrapassar os 20%, chegar a uma queda de 30%”, avaliou. Apesar do provável acordo, o governo não descarta outras medidas para coibir abusos nos preços.

 

O governo decidiu fazer um apelo à indústria hoteleira depois que o Parlamento Europeu anunciou na última quarta-feira (9) que havia desistido de enviar uma delegação de eurodeputados para a conferência por causa dos preços abusivos da hospedagem. No mesmo dia, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), também informou que a Casa não pagaria diárias para os deputados durante a conferência por causa dos preços altos.

 

O governo reuniu, para a negociação com os hotéis, um pelotão de ministros: a chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann; das Relações Exteriores, Antonio Patriota; da Justiça, José Eduardo Cardozo; e o advogado-geral da União, ministro Luís Inácio Adams, em uma reunião de mais de três horas no Palácio do Planalto.

 

A redução de preços será retroativa, ou seja, valerá para delegações que já contrataram hospedagem para o período. O acordo também prevê o fim da exigência de hospedagem mínima de sete dias, que estava sendo feita pelo setor hoteleiro.

 

Segundo  o presidente da Embratur, a interferência do governo na questão não tem caráter intervencionista nem quer impor um tabelamento de preços à rede hoteleira. “O governo não pretende revogar a lei da oferta e da procura, o que estamos é fazendo um apelo ao setor, para que, mesmo diante do aquecimento da demanda, cobrem preços mais compatíveis com o mercado de eventos”.

 

Rogério Frizzi, diretor comercial da Terramar Turismo & Eventos, sediada em São Paulo e operadora oficial da Conferência das Nações Unidas Sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20, confirma que a hotelaria carioca está considerando os apelos vindos do governo. E acrescenta que está próximo de ser fechado um acordo em  torno de 25% para os novos participantes das reuniões do Comitê Preparatório, que ocorrerá de 13 a 15 de junho de 2012 no Riocentro e, também, nos dias de Diálogo sobre Desenvolvimento Sustentável, de 16 a 19 de junho.


Frizzi faz questão de enfatizar que a ABIH-RJ e as redes hoteleiras, desde o início, compartilham da ideia de buscar a melhor imagem para o Brasil e para a cidade do Rio de Janeiro. “A hotelaria tem feito esforços em vários sentidos para disponibilizar apartamentos; adequá-los da melhor maneira possível aos chefes de estado, inclusive dispensado clientes habituais, atendendo inúmeras visitas de inspeção, treinando os seus colaboradores e adequando as normas de segurança e acessibilidade para satisfazer as necessidades e superar as expectativas de um público que é especial”, avalia o agente de turismo.


A expectativa agora recai sobre quantos hotéis vão aderir ao acordo; uma vez que a operadora já assume reduzir o valor da remuneração de seus próprios serviços a níveis inferiores àqueles que são praticados pelo mercado, para proporcionar uma queda ainda maior no preço final. Esperamos com o apoio dos hotéis atingir uma redução de 25% no valor final das diárias para atender o Comitê Preparatório e período dos Diálogos, mas tudo ainda depende de novas reuniões que irão ocorrer entre os dias 21 e 22 de maio, quando sairá a decisão final, afirma o agente de viagem.

 
Para o período em que será realizada a reunião dos chefes de estado, de 20 a 22, os hotéis cariocas bloqueados registram 100% de ocupação, contemplando a participação de 146 comitivas internacionais distribuídas em 7.285 apartamentos nos hotéis de padrão 3, 4 e 5 estrelas. Ou seja, essas comitivas, que são as delegações oficiais, foram todas devidamente atendidas e estão com as suas hospedagens garantidas e finalizadas.

 

O diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil no Rio de Janeiro (Unic Rio), Giancarlo Summa, informou que dos 193 países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU), 183 já confirmaram presença na  Rio+20. São 135 presidentes, vice-presidentes ou primeiros-ministros se inscreveram para discursar durante a reunião. Na Rio 92, foi pouco superior a 100.

 

Postado por Gabriely Biazon


Governo da BA convoca reunião para discutir tarifas hoteleiras

Postado em 18/6/2012 em 05:21 PM - 0 Comentários - Link

O recente imbróglio ocorrido no Rio de Janeiro, com as altas diárias hoteleiras cobradas no período do Rio+20, que culminou na diminuição das tarifas a pedido do governo federal, despertou interesse do governo baiano sobre o assunto. De acordo com com o portal Correio 24 horas, a Secretaria estadual de Turismo da Bahia irá realizar, nesta quarta-feira (06), uma reunião com o trade turístico local para conversar sobre as tarifas praticadas durante a Copa das Confederações, em 2013.

 

Em declaração ao mesmo periódico, Silvio Pessoa, presidente da Sindihotéis (Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Salvador), destacou que é necessário aprender com o incidente ocorrido com os hotéis da capital carioca, que elevaram os preços e agora estão com apensa 82% dos leitos ocupados. “O que queremos é entrar em um consenso sobre os preços, mas o que faremos é uma recomendação, ou seja, será uma conversa de cavalheiros”, diz.

 

Já existe uma proposta inicial, idealizada pelos próprios representantes do turismo, de cobrar 60% do valor que já havia sido acertado com a Fifa, para a Copa das Confederações e também para a Copa do Mundo.

 

A ideia é que as tarifas cobradas durante a Copa das Confederações variem entre R$ 300 e R$ 600, já que para a Copa do Mundo os valores estarão entre R$ 500 e R$ 1 mil.

http://www.abeoc.org.br/2012/06/governo-da-ba-convoca-reuniao-para-discutir-tarifas-hoteleiras/

 

 

Postado por Raquel Garcia


Lebrão propõe novas regras para diárias de hotéis e pousadas

Postado em 18/6/2012 em 05:15 PM - 0 Comentários - Link

O deputado estadual Lebrão (PTN) propôs na Assembleia Legislativa através de projeto de lei, no qual dispõe sobre a cobrança de diárias de hospedagem em hoteis e pousadas similares. O projeto estabelece três regras tarifárias – dia, meio-dia e noite. De acordo com o parlamentar, as novas regras não afetam as receitas dos hoteis, e sim, abre novas opções de hospedagem, para as quais as empresas poderão estabelecer valores diferenciados para cada categoria tarifária.

Conforme a proposta, a tarifa dia tem início à partir das 8 horas e término às 8 horas do dia seguinte; a tarifa meio-dia tem início às 12 horas e encerra às 12 horas do dia seguinte; e, tarifa noite tem início às 18 horas e encerra às 18 horas do dia seguinte. Os empreendimentos ou estabelecimentos poderão cobrar por horas excedentes até o período limite de seis horas, findo o qual passará ser contado como uma nova diária.

Segundo Lebrão define como diária em hoteis, pousadas e similares o preço de hospedagem correspondente ao período de 24 horas, compreendido entre a entrada e a saída do hóspede. “Com a nova lei os clientes terão mais liberdade de escolha, podendo programar melhor suas viagens sem a preocupação com o horário de chegada nos locais para onde estejam se deslocando. Os hoteis não serão proibidos de cobrar o valor de diária quando o cliente, por decisão própria, permanecer menos de 24 horas hospedado”, ressaltou.

 

 

Postado por Leonardo Pichonelli


Resumo 2.

Postado em 18/6/2012 em 04:50 PM - 0 Comentários - Link

Em razão dos megaeventos que o Brasil sediará nos próximos anos, o Ministério do Turismo lançou oficialmente a nova classificação de hoteleira do Brasil. O objetivo principal dessa iniciativa é renovar e modernizar o Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem para criar uma maior eficiência nos serviços oferecidos pelos hotéis brasileiros e aumentar a competitividade do setor. No país inteiro já estão sendo oferecidas oficinas para instruir os profissionais e os empreendimentos já podem se inscrever no sistema da MTur. As novas tipologias inclusas são: infraestrutura, serviços, opções de lazer e ainda a denominação das estrelas. Também sugiram novas categorias com pré-requisitos específicos; elas são: Hotel, Resort, Hotel Fazenda, Cama e Café, Hotel Histórico, Pousada e Flat/Apart. A importância da responsabilidade ambiental e da questão da sustentabilidade também foram pontos importantes na nova classificação, que inseriu conceitos desse tipo para submeter os hotéis às devidas classificações, onde serão monitoradas situações como a produção e disposição final dos resíduos produzidos no hotel e os gastos de água e de energia elétrica. Uma inovação importante que deveria ser seguida em todos os países.

 

Classificação hoteleira

Postado em 18/6/2012 em 04:29 PM - 0 Comentários - Link

Classificação dos hotéis é para orientar o consumo das pessoas, mas muitas pessoas acham confusas e até mesmo que não representa a realidade encontrada nos hotéis. Podemos fazer classificações deles por tamanho, características do serviço, entre outras.

No Brasil, temos agora o Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem. Esse novo sistema é de adesão voluntária e um dos motivos para sua criação foi aumentar a competitividade da hotelaria no Brasil.

 


 

http://www.classificacao.turismo.gov.br/MTUR-classificacao/mtur-site/

 

Postado por Camila Valezi


Ministério do Turismo e nova Classificação Hoteleira

Postado em 18/6/2012 em 04:25 PM - 0 Comentários - Link

O Ministério do Turismo lançou na quarta-feira (8), em Brasília, cartilha com orientações básicas sobre sistema de classificação hoteleira. A publicação está dividida em capítulos que apresentam o histórico, tipologias, requisitos e procedimentos para adesão ao sistema, que começa a ser implantado ainda esse ano. A cartilha foi entregue às entidades representantes do trade e já pode ser baixada através do portal do MTur (www.turismo.gov.br).

O lançamento da cartilha precede a publicação da portaria ministerial que instituirá o Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem. A partir da divulgação no Diário Oficial da União, prevista para os próximos dias, os empreendimentos interessados poderão se inscrever no sistema, que é de adesão voluntária.

Alexandre Sampaio, presidente da FBHA, participou do evento, e disse que a classificação é válida, segue uma tendência mundial, e tem um parâmetro para hotéis independentes e para pequenas empresas – promovendo uma inclusão no setor hoteleiro ao abranger todos os formatos de hospedagem. Servirá ainda como uma referência aos turistas estrangeiros acostumados a esse padrão, comum no exterior. Essa nova prática cumpriu com as demandas apontadas pela Federação de não obrigatoriedade, de baixo custo de adesão ao sistema, e de estar vinculada a um processo de sustentabilidade (primeiro passo para um processo de certificação ambiental). O sistema prevê sete tipos de meios de hospedagem – Hotel, Pousada, Hotel-Fazenda, Hotel Histórico, Cama & Café, Flat e Resort.

O diretor da Secretaria de Políticas do Ministério do Turismo, Ricardo Moesch, fez exposição sobre o sistema durante o seminário “Inovações em Políticas Públicas de Turismo: avanços e desafios”. Ele abordou o caráter participativo e os modelos internacionais observados na elaboração do sistema. Disse que a necessidade de auxiliar o turista em suas escolhas, de possibilitar a concorrência e de atualizar a classificação brasileira foram alguns dos fatores que motivaram a adoção de um novo sistema.


http://www.brasilturis.com.br/noticias.php?id=1251&noticia=renegociacao-das-tarifas-hoteleira

 

Postado por Danielle Mayume

 


Brasil adota novo sistema de classificação hoteleira

Postado em 18/6/2012 em 04:24 PM - 0 Comentários - Link

Rio de Janeiro, 7 jun (EFE).- O Brasil adotou nesta terça-feira um novo sistema de classificação hoteleira, com critérios mais exigentes para os estabelecimentos de quatro e cinco estrelas, a fim de preparar o país para o elevado fluxo de visitantes que receberá nos próximos anos.

 O Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass) foi anunciado pelo ministro de Turismo, Pedro Novais, em um ato no Rio de Janeiro com a participação de outros representantes do setor. "É um sistema inovador que vai preparar o país para receber os turistas para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016", afirmou.

 Apesar de manter a tradicional classificação de hotéis na escala de uma a cinco estrelas, o novo sistema impõe critérios mais rigorosos para os estabelecimentos que aspiram às melhores qualificações.

 O SBClass permite também que hotéis que não têm as melhores qualificações em critérios como infraestrutura possam compensar oferecendo outros serviços, incluindo alguns sustentáveis, como a coleta seletiva de resíduos e a redução do consumo de água e energia.

 "Um hotel que não alcança o número desejado de estrelas por ter uma piscina considerada pequena pode compensar essa deficiência na nova classificação com a oferta de serviços de qualidade", explicou o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro, Alfredo Lopes.

 Os novos critérios estão especificados em um decreto executivo assinado nesta terça-feira pelo ministro e que foi elaborado com base em um estudo comparativo dos requisitos exigidos por 24 países.

 Segundo Novais, o sistema permitirá que os hotéis brasileiros sejam qualificados com padrões internacionais em relação à infraestrutura, prestação de serviços e práticas de sustentabilidade.

 De acordo com Lopes, a classificação inicialmente não será obrigatória, mas será um diferencial para os hotéis que queiram aumentar sua competitividade, já que eles aparecerão na lista oficial de estabelecimentos recomendados e poderão usar o logotipo do Ministério do Turismo em sua publicidade.

 As pousadas e hotéis que se submetam à nova classificação também terão vantagens como maior acesso a créditos oficiais para obras destinadas a reformas e ampliações.

 O hotel que deseje receber a nova qualificação, válida por três anos, poderá solicitá-la perante uma comissão de técnicos do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

 O presidente do Inmetro, João Jornada, explicou que, após a inspeção inicial, os fiscais do instituto poderão realizar visitas surpresa aos estabelecimentos para garantir a qualidade dos serviços prestados.

 

http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2011/06/07/brasil-adota-novo-sistema-de-classificacao-hoteleira.jhtm

 

Postado por Raquel Garcia


Novo sistema de classificação hoteleira ira inserir conceitos de responsabilidade ambiental

Postado em 18/6/2012 em 04:21 PM - 0 Comentários - Link

A importância da responsabilidade ambiental e da questão da sustentabilidade finalmente alcançaram o setor da hotelaria. O novo sistema de classificação hoteleira da EMBRATUR deve inserir conceitos desse tipo para submeter os hotéis às devidas classificações, onde serão monitoradas situações como a produção e disposição final dos resíduos produzidos no hotel e os gastos de água e de energia elétrica. Uma inovação importante que deveria ser seguida em todos os países.

 

ecoviagem.uol.com.br/noticias/turismo/meios-de-hospedagem/novo-sistema-de-classificacao-hoteleira-ira-inserir-conceitos-de-responsabilidade-ambiental-2232.asp

 

Postado por Gabriely Biazon


Nova classificação hoteleira é tema de palestra do Núcleo do Conhecimento

Postado em 18/6/2012 em 04:19 PM - 0 Comentários - Link

A nova classificação hoteleira foi tema, na manhã desta sexta-feira (18), das palestras do Núcleo do Conhecimento, que integra a programação do I Salão Baiano de Turismo, no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador. A temática foi abordada pelo diretor do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico do Ministério do Turismo (Mtur), Ricardo Moesch. A proposta foi a de esclarecer e discutir com o público o novo Sistema Oficial de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass).

A nova classificação hoteleira conta com sete tipologias: Hotel, Resort, Hotel Fazenda, Cama e Café, Hotel Histórico, Pousada e Flat/Apart. O objetivo da nova regra é renovar e modernizar os sistemas de classificação hoteleira, criando um serviço eficiente e visando a preparação para os megaeventos que serão realizados no país como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Para a divulgação dos novos serviços foram realizadas oficinas por diversas cidades do país, onde o público pode interagir para tirar as suas dúvidas.

Cada uma das tipologias conta com critérios específicos. Dentre eles estão infraestrutura, serviços, opções de lazer e ainda a denominação das estrelas. De acordo com Moesch, o processo classificatório é voluntário e tem validade de três anos, com a possibilidade de renovação.

O palestrante Ricardo Moesch ressaltou a importância da nova regra para o setor hoteleiro. “Todo o procedimento de classificação possibilita um padrão mínimo e também dá segurança tanto para o empreendedor quanto para os turistas, que vão saber mais do lugar que estão frequentando”, disse Moesch.

Cama e Café - A categoria Cama e Café, uma das principais classificações segundo a nova metodologia, foi alvo da segunda palestra de Ricardo Moesch no I Salão Baiano de Turismo, pela presença crescente de estabelecimentos desse tipo no setor hoteleiro. Entre as exigências para que um meio de hospedagem seja considerado um Cama e Café é que o estabelecimento seja uma residência com três unidades habitacionais, cuja oferta de serviços inclua café da manhã e a limpeza dos dormitórios. De acordo com o palestrante, esse tipo de hospedagem é o percussor das tradicionais pousadas.

Entre o público, que teve a oportunidade de discutir e tirar dúvidas sobre o assunto estava, o presidente do sindicato de hoteleiros de Feira de Santana (SindFeira), Getúlio Andrade. “Essa palestra é extremamente importante para todos os empreendedores do setor, já que nos esclarece e nos informa mais sobre a nova classificação que entra em vigor. Também ajuda os interessados em ingressar nesse ramo”, disse Andrade.

Para mais informações sobre o processo de classificação basta acessa a página oficial do Mtur (www.turismo.gov.br).

As atividades do Núcleo do Conhecimento serão retomadas durante a tarde, às 16h, com a palestra do diretor de Produtos e Destinos da Embratur, Marco Lomanto. Já às 17h, será a vez da mesa-redonda acerca do Viajante Independente. Os debatedores serão os blogueiros Ricardo Freire (www.viajenaviagem.com), Alison Mcgowan (www.hiddenpousadasbrasil.com) e Tony Galvez (http://blog.deviajeabrasil.com). Os profissionais vão falar para o público que quer viajar sem contratar agências de turismo, assim como vão mostrar a empresários baianos como conquistar esse público.

 

Postado por Leonardo Pichonelli


Resumo 1.

Postado em 18/6/2012 em 04:17 PM - 0 Comentários - Link

Por ser um setor de grande importância para a economia de qualquer país, o setor da hotelaria controla o desempenho do mercado e analisa as condições atuais comparando com o mesmo período dos anos anteriores. O balanço do 1º semestre de 2011 da hotelaria em São Paulo apresenta um olhar positivo a respeito do setor. Os dados fornecidos pela SPTuris revelam que o fluxo de turistas em São Paulo aumentou em relação ao ano anterior, assim como a atividade econômica. Em contrapartida, houve uma diminuição no tempo de permanência dos hóspedes. A maioria das principais cidades brasileiras de grande fluxo de turistas teve o percentual dos valores de Diária Média aumentado em relação a 2010 (com exceção de Salvador) e no caso do Rio de Janeiro, indicadores apontaram para uma provável demanda não acomodada no mercado carioca. Também foram discutidas algumas perspectivas para 2012 e a questão da preocupação dos empreendedores em relação à Copa de 2014 na reunião de apresentação do Panorama da Hotelaria Paulistana realizada pela SPTuris em Agosto de 2011. Muitos dos dados numéricos do panorama hoteleiro do Brasil e outras informações como taxa de ocupação, diárias médias  e RevPar no Boletim Hoteleiro mensal podem ser encontradas no site http://www.observatoriodoturismo.com.br/pdf/HOTELARIA_MAIO_2012.pdf com informações atualizadas já desse ano.


Panorama da hotelaria no Brasil.

Postado em 18/6/2012 em 03:36 PM - 0 Comentários - Link

 

http://www.observatoriodoturismo.com.br/?p=321

 


Uma boa maneira de saber informações sobre o panorama da hotelaria na cidade de São Paulo é acompanhar as publicações feitas pelo Observatório do Turismo. Criação da São Paulo Turismo (SPTuris), o Observatório realiza estudos e pesquisas sobre o turismo paulistano. No que se refere especificamente à hotelaria podemos encontrar informações como: taxa de ocupação, diárias médias  e revpar no Boletim Hoteleiro mensal. Aqui temos o de fevereiro de 2012.

 

Postado por Camila Valezi

 


Panorama da Hotelaria Brasileira: prévia do 4º trimestre de 2011

Postado em 18/6/2012 em 03:30 PM - 0 Comentários - Link

 02/02/2012 — O levantamento preliminar do desempenho da hotelaria brasileira no 4º trimestre de 2011 indica a manutenção da tendência de estabilização da demanda, ainda como resultado de distintas realidades dos mercados analisados. No Rio de Janeiro, a demanda continua a apresentar crescimento; em São Paulo e Salvador houve retração; e em Curitiba e Porto Alegre registrou-se pequena variação positiva, mostrando sinais de estar próximo ao topo sazonal de ocupação. Com a oferta praticamente estável (com exceção em Salvador), a ocupação conseguiu manter-se em um bom patamar, e o desempenho do 4º trimestre encerra o ano de 2011 com uma boa evolução de diária média em relação ao mesmo período de 2010, inclusive com aceleração de crescimento se comparado ao trimestre anterior.

Comparando o quarto trimestre de 2011 com o mesmo período do ano anterior, a amostra analisada* registrou crescimento da oferta (1,6%) e estabilidade de demanda (-0,1%), ocasionando leve queda na taxa de ocupação (-1,7%). Houve expansão de diária média (20,5%) e RevPAR (18,4%), e a receita total da hotelaria apresentou também variação positiva (+20,3%).

O mercado do Rio de Janeiro apresentou o maior crescimento de RevPAR (32,3%), resultado de um forte incremento de ocupação (9,2%) e diária média (21,2%). Sem variação na oferta (+0,2%) e com demanda bastante aquecida, os hoteleiros continuam confiantes em reajustar as diárias, em processo de aceleração há oito trimestres consecutivos. O aumento inesperado da ocupação indica possivelmente que a cidade está passando por uma mudança de comportamento de consumo na hotelaria, já que o topo sazonal historicamente observado foi superado pelo segundo trimestre seguido.

Em São Paulo, registrou-se retração na ocupação (-3,0%), devido principalmente à queda de demanda (-2,7%). O Salão do Automóvel, evento bienal importante que costuma movimentar a hotelaria no último trimestre do ano, não foi realizado em 2011. Além disso, o Circuito de Fórmula 1 já estava praticamente definido antes da etapa final acontecer em São Paulo, não atraindo grande público para assistir à corrida nesse ano. Por fim, dezembro foi um mês fraco na hotelaria paulistana, com a ocupação abaixo da normalmente observada nos últimos anos, porém ainda não há razões para crer que este baixo desempenho seja um indicador de tendência para as próximas análises. Assim, mesmo com esses acontecimentos pontuais e queda de ocupação, houve crescimento de diária média (21,8%) e RevPAR (18,2%).

Em Salvador, a abertura de quatro empreendimentos ao longo do ano (Caesar Business, Salvador Business Flat e dois hotéis da Hotelaria Brasil, totalizando 625 novas UHs) associada a uma leve queda de demanda parece estar afetando o desempenho da hotelaria local neste quarto trimestre. A oferta passou por expansão (6,3%) e a demanda recuou (-1,3%), resultando em queda na ocupação (-7,2%). A diária média, porém, se elevou (14,2%), resultando em uma modesta expansão de RevPAR (5,9%). Apesar do aumento de RevPAR, esse cenário de ocupação decrescente pode perdurar, principalmente devido às novas aberturas previstas de hotéis já em construção na cidade.

O mercado de Curitiba continua a apresentar, pelo terceiro trimestre consecutivo, o crescimento mais significativo de diária (28,6%) entre as cidades analisadas. A ocupação apresentou leve aumento (0,9%), resultando na segunda maior expansão de RevPAR (29,7%), somente atrás do Rio de Janeiro. Com pouco espaço para a ocupação se elevar, a pressão de demanda deve continuar favorecendo o ritmo forte de aceleração da diária nos próximos trimestres.

Como previsto no boletim anterior, a cidade de Porto Alegre apresentou variação positiva na diária média (+18,0%), e manteve seu ritmo de aceleração, observado há 3 trimestres consecutivos. A ocupação praticamente não sofreu variação (+0,2%), se aproximando do limite de sazonalidade, e como resultado houve incremento de RevPAR (18,2%). Para os próximos trimestres, espera-se que esse cenário se mantenha, com aumentos de diária conduzindo a evolução de receita.

http://www.abihbahia.org.br/associacao-brasileira-da-industria-de-hoteis-da-bahia/dicas-e-informacoes/index.php?id=1046&fb_source=message

 

Postado por Danielle Mayume


Taxa de ocupação nos hotéis brasileiros cresce 2,7% em 2011

Postado em 18/6/2012 em 03:29 PM - 0 Comentários - Link


[Por Revista Hotéis, 17/02/2012]
De acordo com pesquisa do FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil a taxa de ocupação média nos hotéis no Brasil cresceu 2,7% em 2011 e fechou o ano em 69,14%. Em relação à média do preço da diária no País subiu de R$ 181,36 para R$ 210,11, aumento de 15,9% sobre 2010.

Para Julio Serson, Vice-presidente de Relações Institucionais do FOHB, este crescimento é reflexo do aquecimento econômico do Brasil. “O aquecimento da economia e a ascensão das classes sociais têm gerado uma demanda crescente e exigido maior oferta de leitos. Enquanto os empreendimentos não ficam prontos, a pressão nos preços das diárias é inevitável”, explica Serson.

Com isso, o FOHB prevê a inauguração de 20.063 quartos de hotéis até 2015 – conforme a 3ª edição do Placar da Hotelaria, estudo realizado pela entidade em parceria com o Senac-SP e a empresa de consultoria HotelInvest. Os estados com maior número de novas habitações até 2015 são Belo Horizonte (2.974), Brasília (2.268), Recife (384), Rio de Janeiro (399), e São Paulo (876).

http://www.abeoc.org.br/2012/02/taxa-de-ocupacao-nos-hoteis-brasileiros-cresce-27-em-2011/
 

 

Postado por Raquel Garcia


Panorama da Hotelaria Brasileira: prévia do 3º trimestre de 2011

Postado em 18/6/2012 em 03:28 PM - 0 Comentários - Link

por Natália Cheung e Cristiano Vasques

 

O levantamento preliminar do desempenho da hotelaria brasileira no 3º trimestre de 2011 traz uma novidade: a estabilidade na evolução de demanda, decorrente da combinação de crescimento e retração nos mercados analisados. Na maioria dos mercados, esperava-se pouco crescimento de demanda devido à proximidade com o topo sazonal. Porém, somente em São Paulo isso se confirmou. No Rio de Janeiro e em Porto Alegre, houve aumento de oferta, o que permitiu uma maior evolução de demanda, anteriormente não acomodada. Já em Salvador, registrou-se forte retração. Curitiba, por sua vez, apresentou crescimento de oferta e leve queda na demanda. Ainda assim, a ocupação se mantém alta em praticamente todos os mercados, impulsionando bons aumentos de diária.
Comparando o terceiro trimestre de 2011 com o mesmo período do ano anterior, a amostra analisada* apresentou expansão de RevPAR (16,4%) e diária média (17,8%), além de pequena redução na taxa de ocupação (-1,2%). Houve variação positiva na oferta (1,1%) em razão da inauguração de hotéis no Rio de Janeiro e em Porto Alegre. A demanda apresentou-se praticamente estável (-0,1%) e a receita total se expandiu (17,7%).
 
* Amostra analisada (18.769 no total): Rio de Janeiro (2.431 UHs), São Paulo (8.816 UHs), Salvador (4.301 UHs), Curitiba (1.071 UHs) e Porto Alegre (2.150 UHs). Variação de diária e RevPAR sobre valores nominais.
No Rio de Janeiro, houve a maior elevação de RevPAR (22,3%) dentre os mercados analisados, decorrente de incremento de diária média (18,0%) e ocupação (3,7%). O crescimento da ocupação (em desaceleração, como já se esperava) se manteve, mesmo com incremento de oferta (6,6%), sinalizando que provavelmente existia demanda não acomodada no mercado. A pressão de demanda continua favorecendo o processo de aceleração da diária, observado pelo sétimo trimestre consecutivo.
O mercado de São Paulo mantém um ritmo forte de aumento de diária média (20,8%), porém com leve desaceleração em relação ao trimestre passado. A ocupação, que se aproxima do limite de mercado, apresentou crescimento modesto (1,0%), resultando na segunda melhor evolução de RevPAR (22,0%), posição ocupada juntamente com Curitiba. Mais uma vez, a diária foi o principal direcionador de crescimento da RevPAR.
Salvador registrou a única queda de RevPAR (-4,9%) dentre os mercados acompanhados, resultado de uma forte retração de ocupação (-10,1%) e o menor incremento de diária média (5,8%). No 3º trimestre de 2011, a cidade não sediou grandes congressos médicos como no mesmo período do ano passado, prejudicando pontualmente o desempenho do mercado. Com a desvalorização cambial, é possível que destinos internacionais estejam ganhando também mais competitividade (do mesmo modo como vem ocorrendo com o turismo de lazer) para sediar grandes eventos, em detrimento do Brasil. Assim, a ocupação nesse trimestre recuou para um nível relativamente baixo, afetando significativamente a evolução de diária. Para os próximos trimestres, espera-se estabilidade de diária até que a ocupação volte a um patamar mais elevado.
Curitiba, pelo segundo trimestre consecutivo, apresentou a elevação mais acentuada de diária (24,9%) dentre os mercados analisados. A ocupação, por sua vez, surpreendeu e registrou leve queda (-2,3%), ocasionando evolução mais moderada de RevPAR (22,0%) frente à comparação trimestral anterior. A retração de demanda (-2,1%) e ocupação na amostra de hotéis analisada aparentemente ocorre devido ao aumento de oferta no segmento Econômico (não captado nesta análise), o que pode ter favorecido uma redistribuição de demanda no mercado. Desse modo, espera-se que a ocupação volte a crescer ao longo dos próximos trimestres, até que retorne ao patamar anterior, e se estabilize próximo ao limite sazonal.
Em Porto Alegre, a realização de grandes eventos e a pressão crescente de demanda contribuiu para a manutenção do processo de aceleração da RevPAR (17,3%), observada no último trimestre. O aumento de diária (15,6%) foi o fator de maior relevância na evolução de RevPAR, já que a ocupação teve um discreto incremento com relação ao mesmo período de 2010 (1,5%). A evolução da ocupação tende à estabilidade (aproximação ao limite sazonal do mercado) e a diária deve permanecer em aceleração nos próximos trimestres.
 
 
Postado por Leonardo Pichonelli
 

Panorama da hotelaria paulistana é apresentado pela SPTuris

Postado em 18/6/2012 em 03:21 PM - 0 Comentários - Link

Notícia sobre o balanço do 1º semestre de 2012 da hotelaria em São Paulo, que apresenta um olhar positivo a respeito do setor. Os dados fornecidos pela SPTuris que o fluxo de turistas em São Paulo aumentou em relação ao ano anterior, assim como a atividade econômica. Em contrapartida, houve uma diminuição no tempo de permanência dos hóspedes. Também foram discutidas algumas perspectivas para o restante do ano e a questão da preocupação dos empreendedores em relação à Copa de 2014.

Para mais informações:

 

www.hoteliernews.com.br/HotelierNews/Hn.Site.4/NoticiasConteudo.aspx

 

Postado por Gabriely Biazon


Olá, bem vindo!

Postado em 18/6/2012 em 02:10 PM - 0 Comentários - Link

Olá, esse é um blog sobre lazer e turismo.

 

Aqui será possível ver diversas matérias relacionadas ao tema. São três temas principais:

1) Panorama da hotelaria

2) Classificação dos hotéis

3) Regras tarifárias


Ao final de cada tema, terá um resumo que unirá e relacionará todos os posts anteriores.


Espero que gostem.


Abraços,