Vivendo o amor de Cristo

Um olhar cuidadoso...

  • 14/11/2010
  • 06:17 PM

 

Já faz algum tempo eu não acompanho um evento católico.

Estive observando as diferenças na abordagem de temas, são muitas.

Mas vou apontar uma, sobre família, o que entre outros temas foi explanado.

Houve uma intensa exortação para que as famílias e principalmente as desajustadas

sejam em nome do perdão, restauradas pela força da persistência e da fé.

Algo como dar murro em ponta de faca.

Ora se pessoas sem afinidades e sem afeto genuíno constituiram uma união

diante do Deus que é Amor incondicional é ilegítima, não traduz-se verdadeira.

Todo amor incondicional tem seu cerne na semelhanças.

Tal como o que se sente na filiação materna e paterna.

Protestantes não são de insistir, ou persistir em erros.

São de reconstruir com mais sabedoria mais cuidado mais zelo

São de reconstruir algo mais pleno sobre os escombros dos equivocos

É para a felicidade para a esperança que alenta a alma que somos feitos.

A idéia de sacramento e rito não deve nunca, na minha opinião,

suprimir a liberdade ou a possibilidade da realização plena.

O amor é a essência do próprio Deus e no homem, seu sentimento mais profundo.

Um lar deve ser um ninho de compreensão e identidade.

Refúgio, reflexo de Deus.

É a unidade de ideais e sonhos a responsável pela coesão de um casal .

E esta se forma com o tempo, com conhecimento e em seus espíritos.

São sedimentadas nas caracteristicas mais autenticas e particulares.

O perdão é, como promotor da paz e da harmonia arma poderosa.

Mas que o perdão não seja nunca entendido como obrigação heróica.

A beleza radiante e sedutora de Jesus repousa em sua capacidade incomparável

de ser misericórdia.

Busquemos o seguir o seu exemplo.

 

Com o amor do Senhor.

"Deixe seu pedido de oração em comentários,vamos orar. Deus te abençõe."


Comentários deixe um comentário


Página Anterior | Página 89 de 576 | Próxima Página