Vivendo o amor de Cristo

Sobre a morte...

  • 30/3/2011
  • 12:27 PM

 

A vida como a conhecemos é somente aqui.

O que conhecemos é um sistema constituído e em evolução

descifrado pelas ciências.

Mas há uma espécie de permanencia infinda que nos aguarda

após a falencia orgânica, e que de fato não conhecemos.

O que sobreviverá será esta essência instalada em nos, chamada alma.

Como cuidar dessa fragilidade mutante,

que reúne em si o efêmero e o eterno?

Este é o desafio e a beleza de viver.

Descobrir como viver para o além, para a morte.

Pensar a morte não é o suficiente,

pois para destinar-se positivamente

para ela é preciso bem viver o agora.

Ela, a morte; é o futuro inevitável e sempre próximo.

Viver tão somente centralizado no agora,

impõe limites à certas evoluções que aprimoram o mundo

a nós mesmos e aos que nos cercam.

É no equilíbrio das mortes e renascimentos cotidianos

que aprendemos os caminhos que conduzem

para o bom destino final da jornada.

E também não creio na concepção final de

merecimento para este "prêmio".

Pois de uma sutil  maneira este merecimento pode  

demandar suicídio no espírito em pequenas ou grandes coisas.

O suficiente a se saber, sobre o "aqui" e o "lá"

está na via do amor.

Este é o parâmetro e o propósito da vida,

seja em qual for a dimensão em ela se encontre.

 

"O amor é perfeito.

Converge simultâneo,

em um único movimento,

o eu o outro,

e ao próprio tempo ."

 

Com o amor do Senhor

"Deixe seu pedido de oração em comentários,vamos orar! Deus te ama."


Comentários deixe um comentário


Página Anterior | Página 40 de 576 | Próxima Página