Vicente Pires Alerta

CAMARA EM MOVIMENTO VISITA VICENTE PIRES E MORADORES COBRAM MELHORIAS

05:10 PM, 12/8/2017

0 comentários

.. Link

Exija seus direitos e construa um País melhor. Exerça sua cidadania!

(MATÉRIA PUBLICADA NA EDIÇÃO DE JUNHO/2017 DO JORNAL CONVERSA INFORMAL DE VICENTE PIRES)

​(A CLDF retornou a Vicente Pires após o recesso parlamentar de julho, tendo realizado Audiencia Pública sobre a regularização no dia 7/8/2017. As outras demandas, encaminhou ao Poder Executivo, responsavel pela execução. A CLDF deve vir novamente em setembro a Vicente Pires para fazer um balanço do que foi encaminhado/realizado).

A Câmara Legislativa esteve em Vicente Pires no dia 18 de maio passado, com presença de cerca de 20 deputados distritais, em mais uma edição do “Câmara em Movimento”, um projeto que visa aproximar o Legislativo local das regiões administrativas. O evento foi o segundo do ano realizado na gestão do presidente Joe Valle, ocorrido na Escola Classe ao lado da Feira do Produtor.

Como não poderia deixar de ser, a obra de drenagem foi um dos principais focos de cobrança dos moradores aos deputados, assim como os problemas de mobilidade urbana gerados pela falta de opções de acesso à cidade pela Via Estrutural (para quem vem do Plano Piloto), assim como foi exigida a reforma urgente do Viaduto Israel Pinheiro (EPTG).

As demandas discutidas na sessão haviam sido elencadas por líderes comunitários em reunião preparatória realizada no sábado anterior (13). Foram elas:

Educação: A diretora da Escola Classe 2, Eliana Coutinho, defendeu a construção de centros de educação infantil e de ensino médio e fundamental. "Não temos como atender toda a comunidade. Muitos estudantes dependem de educação pública e acabam tendo de estudar em Taguatinga e outras regiões", disse. A professora Wercilene Gama reforçou, citando a falta de materiais básicos nas duas únicas escolas públicas disponíveis. Pastor Wilmar Rodrigues, presidente do Conselho de Segurança, tmabém cobrou creches públicas para a região.

Saúde: Adricéser Ávila, servidor do Posto de Saúde, citou a insegurança de servidores com transferências, prejuízos à população devido à perda de serviços (especialidades médicas) e dívidas da Secretaria de Saúde em relação ao aluguel da sede.

Drenagem - A moradora Maura Padilha relatou ter perdido a casa numa enxurrada. Depois disso, segundo contou, a família fica apreensiva sempre que começa a chover. "Não adianta ter creche, escola ou qualquer coisa se não tiver infraestrutura para águas pluviais, pois tudo vai alagar", reclamou.

Espaço Cultural – Luciano Ibiapina cobrou um espaço para o segmento cultural. “Os artistas da cidade necessitam ser valorizados, assim como esse espaço servirá para desenvolver projetos assistenciais aos idosos e aos jovens”, informou.

Obras de Infraestrutura: Os moradores reclamaram também da não realização das obras de infraestrutura licitadas em 2014. “O governo do Distrito Federal precisa ser mais eficiente e atender a expectativa das pessoas”, reclamou Gilberto Camargos, presidente da AMOVIPE. “Não se justifica existir projetos e recursos e a obra não acontecer”, completou.

Mobilidade: O jornalista Wilon Vander Lopes foi enfático: "Tem uma coisa que tem solução fácil e não custa nada: é preciso tirar os cones que atrapalham a entrada na cidade", bradou, em meio a aplausos. Este colunista que vos escreve cobrou emendas para a construção da Ponte da Via Marginal da Estrutural. Gilberto Camargos, por sua vez, reivindicou a construção de uma alça aérea no Viaduto Israel Pinheiro.

Segurança e Regularização: Outros moradores ainda cobraram policiamento ostensivo, citando arrastões ocorridos no comércio, além da realização de audiência pública da CLDF para debater questões da regularização. Carlos Masson, presidente da Amorjóquei disse preocupar-se com o valor do metro quadrado dos lotes e com a legislação sobre muros e guaritas.

Encaminhamentos - Deputados distritais apresentaram indicações com sugestões para o Executivo, já que boa parte das demandas dependem do governo do Distrito Federal. "É uma das cidades que mais precisa de atenção, e as demandas vão ser resolvidas com políticas públicas que o governo precisa construir", disse Ricardo Vale (PT).

O deputado Bispo Renato Andrade (PR) cobrou empenho por parte do Executivo, em especial no que diz respeito à regularização fundiária. O deputado Raimundo Ribeiro (PPS) foi na mesma linha: "Se tiver vontade política, o governo consegue resolver com celeridade, especialmente com a MP 759 (que trata da regularização fundiária)".

Rafael Prudente (PMDB) salientou que pelo menos sete das 11 prioridades eleitas precisam de recursos e dependem da Novacap. "A companhia pode levantar valores e podemos tentar contemplá-las com emendas", disse.

O presidente da Câmara Legislativa, deputado Joe Valle (PDT), encerrou a sessão informando que as demandas serão encaminhadas aos órgãos e que a Casa irá supervisionar os resultados. "Faremos um acompanhamento para garantir ações concretas. Voltaremos em um mês para dar retorno para a comunidade", assegurou.

Com informações da CLDF.

*Geraldo Oliveira é blogueiro, Vice-Presidente da Amovipe e servidor de carreira da CLDF.

 


Deixe um Comentário

Hoteis
CONTADOR