DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO DE ITOBI/SP

AÇÕES DE INCENTIVO A LEITURA

11:11 AM, 22/6/2012

1 comentários

.. Link

  É com muita alegria que a Escola Municipal de Educação Básica “Prof. Wilson José Rodrigues” já desenvolveu várias ações de incentivo à leitura. No final de 2011 realizamos em parceria com o Departamento de Cultura com as voluntárias Ângela Bonate e Masé. Neste ano, em 22 de maio realizamos outra atividade com Contadores de Histórias e, em parceria com a Fundação Itaú Criança, a entrega de livros para nossas crianças.

Hoje, enviamos uma história como sugestão de leitura para pais e filhos – Os Duendes.

Confira!!!!!

Os Duendes

Era uma vez um sapateiro que ficou tão pobre, embora a culpa não fosse dele, que só tinha couro para um único par de sapatos.

Então, à noite, ele cortou o couro, para fazer os sapatos na manhã seguinte; e, por ter a consciência tranqüila, deitou-se calmamente, encomendou-se ao querido Deus e adormeceu.

De manhã cedo, depois de rezar sua oração, ele ia sentar-se para trabalhar quando encontrou o par de sapatos pronto em cima da mesa. Ficou tão admirado que não sabia o que dizer. Pegou os sapatos na mão para examiná-los mais de perto: estavam tão bem feitos, que nenhum ponto tinha sido dado errado, como se fosse mesmo uma obra-prima.

Pouco depois, apareceu um comprador. Gostou tanto dos sapatos que pagou por eles um preço acima do comum. Com esse dinheiro, o sapateiro pôde comprar couro para dois pares de sapatos.

Ele cortou o couro à noite e, cheio de disposição, ia começar a trabalhar de manhã cedinho, mas não foi preciso. Encontrou os sapatos já prontos, e não faltaram compradores que lhe dessem tanto dinheiro, que lhe foi possível comprar couro para quatro pares de sapatos.

De manhã cedo, encontrou esses sapatos também prontos; e assim a coisa continuou. O sapateiro cortava o couro à noite e, de manhã, os sapatos estavam prontos; de modo que sua situação voltou a melhorar e, por fim, ele se tornou um homem rico.

Ora, aconteceu que uma noite, não muito longe do Natal, depois de ter cortado o couro, antes de ir dormir, o sapateiro disse à sua mulher:

- Que achas de ficarmos esta noite acordados para ver quem nos ajuda?

A mulher gostou da idéia e acendeu uma luz; depois os dois se esconderam num canto da saleta, atrás das roupas que havia ali penduradas, e prestaram atenção.

Quando deu meia-noite, apareceram dois graciosos homenzinhos nus, que se sentaram diante da mesa do sapateiro, pegaram todo o couro cortado e, com seus dedinhos, começaram a furar, a costurar, a martelar. O sapateiro, maravilhado, não conseguia desviar os olhos. Os homenzinhos não pararam enquanto o trabalho não terminou, com os sapatos prontos em cima da mesa; então eles saíram dali saltitando depressa.

Na manhã seguinte, a mulher disse:

- Os duendes nos tornaram ricos, e nós deveríamos demonstrar a eles nossa gratidão. Eles andam por aí sem nada no corpo e devem ficar congelados. Sabes o que vou fazer? Vou costurar para eles uma camisa pequena, casaco, gibão e uma calça pequena, além de um par de meias; podes fazer para eles um par de sapatinhos.

O marido respondeu:

- Gostei muito dessa idéia.

E à noite, quando eles já haviam aprontado tudo, em vez de deixarem em cima da mesa o couro cortado, puseram ali os presentes e depois se esconderam para ver qual seria a reação dos duendes.

À meia-noite, chegaram eles saltitando e já iam começar o trabalho; mas, como não viram nenhum couro cortado e encontraram as pequenas peças de roupa, ficaram primeiro admirados, depois demonstraram grande alegria. Com a maior rapidez, vestiram as roupinhas, alisaram-nas no corpo e cantaram:

“Nós somos rapazes finos e elegantes.

Não seremos sapateiros de hoje em diante!”

E pularam. E dançaram, e saltaram sobre cadeiras e bancos. Por fim, saíram dançando pela porta afora.

 


Deixe um Comentário

ler

10:32 AM, 15/8/2012 .. Comentário por Anonymous

gostei


counter free