Educação

Erros que alunos cometem ao se preparar para o Vestibular e o Enem


O preparo para o Vestibular e o Enem requer muita dedicação e disciplina. Tais exames são extremamente competitivos e exigem muito dos alunos. Muitos estudantes, apesar de serem inteligentes e esforçados, não têm um bom desempenho nessas provas porque não se preparam adequadamente. 

Há certos erros que muitos alunos cometem ao se preparar para o Vestibular e o Enem. É imprescindível que o vestibulando os evite para otimizar o desempenho em tais provas. Vejamos quais são esses erros.

1. Estudar sem uma estratégia de estudo.

Muitos alunos acreditam que o desempenho no Vestibular e no Enem depende de quanto se estuda para tais provas. Evidentemente, essas provas exigem muita dedicação e tempo de estudo. Mas não basta estudar muito; é necessário também estudar com inteligência e eficácia. Estudar sem uma estratégia de estudo é um erro que muitos alunos cometem.

Antes de iniciar os estudos, o aluno deve traçar uma estratégia de estudo. O que isso significa? Significa definir o tempo de estudo que deve ser dedicado a cada matéria e a cada assunto. A estratégia de estudo depende de vários fatores, entre eles, os assuntos mais exigidos pelos vestibulares que o aluno pretende prestar, o grau de preparo do vestibulando e quanto tempo tem disponível para se preparar para as provas.

2. Estudar os assuntos que não são exigidos pelos vestibulares que você pretende prestar.

Muitos alunos dedicados não têm um bom desempenho no Vestibular e no Enem porque não estudaram os assuntos mais exigidos pelas provas que prestaram. Passar horas estudando tópicos que não são exigidos pelas provas que o vestibulando pretende prestar é um desperdício de tempo e energia.

Seguir uma estratégia eficaz de estudos significa dedicar tempo e energia ao estudo dos assuntos mais testados pelo Enem e pelos exames vestibulares que o estudante pretende prestar.

3. Postergar os estudos.

Postergar os estudos é um erro muito comum. Muitos estudantes acreditam, erroneamente, que é possível se preparar para o Vestibular e o Enem em poucas semanas. Isso é um erro gravíssimo! Independentemente de quanto inteligente seja o aluno, há muito conteúdo a estudar e revisar. É praticamente impossível assimilar tanto material em algumas semanas. Alunos que têm um ótimo desempenho no Vestibular e no Enem são disciplinados: não postergam os estudos e passam muitos meses se preparando para as provas.

4. Deixar de estudar as matérias que você não gosta.

A maioria dos alunos prefere certas matérias a outras. Alguns preferem as Humanas, outros, as Exatas. Vale lembrar que apesar das mudanças no Ensino Médio brasileiro, a grande maioria dos Vestibulares ainda exige todas as matérias: Humanas, Exatas, Biológicas e Língua Estrangeira. O aluno não se pode dar o luxo de estudar apenas as matérias que considera fácil ou interessante. Mesmo que o aluno não goste de certas matérias ou que encontre dificuldades em estudá-las, é necessário que as estude.

5. Sobrecarregar a rotina de estudos.

Sobrecarregar a rotina de estudos é um erro frequentemente cometido por alunos que postergam os estudos. É extremamente desaconselhável deixar os estudos para a última hora e tentar recuperar o tempo perdido ao estudar horas demais por dia. Isso pode ser até contraproducente, pois depois de muitas horas de estudo, torna-se mais difícil assimilar novas informações. Deixar os estudos para a última hora não é uma boa ideia, independentemente de quantas horas o aluno pretende estudar por dia. É preferível estudar menos horas por dia e dedicar alguns meses de estudo para se preparar para o Vestibular e o Enem

6. Negligenciar as matérias que você acha que conhece bem

O aluno não pode deixar de estudar as matérias que considera difícil ou desinteressante, mas, ao mesmo tempo, não deve negligenciar as matérias que conhece bem. Confiança excessiva pode ser extremamente prejudicial. Vale ressaltar que o Vestibular e o Enem são provas muito competitivas. O vestibulando pode ser talentoso e inteligente – pode ter sido um excelente aluno no colégio –, mas está competindo com milhões de outros estudantes, muitos dos quais são muito capazes e bem preparados. Portanto, é um grave erro o aluno subestimar a competição. Assim, precisa se dedicar muito ao estudo de todas as matérias, independentemente de quanto bem as conheça. 

7. Não ignore o edital dos vestibulares que pretende prestar.

É importante que o vestibulando consulte o edital de todos os exames vestibulares que pretende prestar. Caso contrário, arrisca estudar matérias e assuntos que não são testados pelos exames. Por exemplo, é necessário o aluno averiguar se o vestibular que pretende prestar testa Língua Estrangeira.

8. Não estudar as características específicas da prova.

É um erro acreditar que todos os exames vestibulares seguem o mesmo formato. Exemplificando: o Enem é uma prova diferente da maioria dos Vestibulares. Os assuntos exigidos e a formulação das perguntas variam muito: é raro encontrar exames vestibulares que sejam muito similares. Há certos vestibulares que formulam perguntas mais longas e outros, mais curtas. Há exames que incluem as principais fórmulas de Física, mas há provas que exigem que o aluno as tenha memorizado. Assim, é extremamente recomendável que o aluno se familiarize com o Enem e com as provas que pretende prestar. O ideal é que ele as simule: deve responder às questões que foram testadas em anos anteriores pelo Enem e pelos vestibulares que pretende prestar. Caso contrário, arrisca se surpreender no dia da prova.


Comentários deixe um comentário