Poesia

Estrela cadente.

11:55 PM, 21/5/2012 .. 4 comentários .. Link

Tão de repente e tão somente assim
Uma estrela cadente passou
E meu olhar travou e gravou
E nunca mais saiu de mim.
Tudo agora é tão veloz
O sorriso vem num raio de luz
O perfume vem num suspiro
O toque é apenas um choque
E o sabor nem sai da boca...
Tudo cabe num segundo
Fecho os olhos e viajo o mundo
No céu daquele olhar
Na brancura pura da lua
Nas ondas dos fios bronzeados
No colo; chorando; no abraço,
Numa transversal da gloria,
Na pluralidade do espaço,
Na esquina, na praça,
Na teimosia, na raça.
Seguindo o rastro
E meu mundo eu castro
A liberdade e a felicidade
Fazendo poesia e graça
Enfeitando o meu céu
Até a estrela voltar para o espaço;
Que só existe no meu abraço.
 
Marcio Lopes. 21/05/2012


Agindo.

11:53 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
Agindo!

 

Não tenho mais tempo para pensar,
Sigo só no meio da multidão,
Agindo pro hoje chegar,
Com você no meu espaço, no meu ar, no meu chão.
Vivo só pra hoje, só pra viver,

 

Agindo antes do hoje acabar
Antes de você desaparecer
Do meu espaço, da minha visão, do meu ar.
Só hoje, ainda espero,
Só hoje, ainda quero,
Estarei agindo, reagindo e sorrindo,
Sem pensar, até você chegar,
E simplesmente me abraçar…

Marcio Lopes.
13/03/12.

 



Sou um rio humano,

11:52 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
  1.  Sou um rio humano,
    Serpenteando o mundo
    Tangenciando lugares como um cigano,
    Afogado num amor agitado e profundo
    Protegendo minhas margens,
    Entre tantas imagens
    Até encontrar um mar
    Que possa me amar.
    Não posso prometer nada,
    Água quente, morna ou gelada;
    Talvez emoções, ilusões,
    De manhã, de noite ou de madrugada.
    Se chegar ao meu mar,
    Terá minha forma de amar
    E toda a claridade no meu espelho d’água
    Refletido pelas faces da lua;
    Revelando minha alma nua,
    Ondulando minhas emoções
    Entre loucuras e razões.
    Dependerá das fases da lua;
    Do toque da sua pele crua.
    Navegaremos livremente,
    Sem destino aparente
    E depois de sermos amantes
    Descansaremos como ondas espumantes,
    Nas praias de nossos desejos.

    Marcio Lopes. 21.03.12


Tempo comum.

11:50 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
Tempo comum

 O tempo esta esperando,
Alguns momentos são paralelos,
Outros instantes são tangentes,
E três pontos são comuns.
O universo vem conspirando,
Criando novos elos,
Construindo novas correntes,
E dois pontos são comuns.
A realidade esta planejando,
Sempre momentos tão belos,
E ao mesmo tempo tão diferentes,
E um ponto é comum.
A arte esta pintando,
Nossos momentos singelos,
No palco dos inocentes,
Nosso finito é comum.

Marcio Lopes, 22.03.12



Saudade.

11:41 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
Saudade!
 
Quando a saudade aperta,
Minha alma se liberta
E uma janela mágica fica aberta.
Sou um canário e canto para encantar,
Sou um gato manhoso para confortar
Sou até uma formiguinha na mesa de jantar.
Já fui água de cachoeira,
Já fui até resto de poeira,
O beija-flor na roseira,
Aquele sabiá na bananeira.
Um gafanhoto pra ler pensamento,
Um olhar perdido em algum momento,
Um segundo em pensamento.
Quando a saudade é certa,
Minha alma fica alerta,
E uma porta mágica fica aberta.
Sou um detalhe no caminho,
Sou um estranho no ninho,
Sou um toque de carinho.
Já fui um arrepio sem motivo,
Já fui a dúvida de um objetivo,
O desejo intuitivo.
Aquele medo de estar errado,
A sensação do tempo parado,
A certeza de estar apaixonado.

Marcio Lopes; 25/03/2012.


A vida.

11:40 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
A vida.

 

A vida é uma brincadeira da morte,
E toda realidade é uma fatalidade;
Chata, barata, crua e nua…
A morte é um corte,
E toda ilusão é uma casualidade;
Exata, cara, nua e crua…
Então;
Eu brinco,
Eu sonho,
Eu vivo,
Eu morro,
Todos os dias…

Marcio Lopes; 26/03/12.



O amor.

11:39 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
O Amor.

 

O amor é um descuido da dor,
E toda paixão cega o coração;
Iludindo, traindo,partindo e fugindo…
A dor é um corte,
E toda a razão é uma oração;
Corrigindo, fingindo, mentindo e deprimindo…
Então;
Eu amo,
Eu odeio,
Eu me apaixono,
Eu sofro,
Todos os dias…

Marcio Lopes; 27/03/12.



Fera.

11:38 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
Fera.

 

É uma fera estranha
Que invade meu intimo
E seu olhar me arranha
Alterando o meu ritmo
Abduzindo meu universo
Desencaminhando minha alma
Revirando todo o meu inverso
Devorando toda a minha calma.

Marcio Lopes. 01 04 2012



Desenho.

11:35 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
Desenho!

 

Olhar; sorriso,
Fantasia; sonho,
Poesia…
Um universo,
Um encanto,
Dentro de mim;
Atuando,
Poetizando,
Desenhando…
Você!

Marcio Lopes; 02/04/2012.



Criei um universo dentro de mim

11:21 PM, 21/5/2012 .. 4 comentários .. Link
Criei um universo dentro de mim
Sem portas, chaves e janelas;
Uma dimensão sem paralelas
Sem inicio, meio e fim;
Como uma poesia livre e pura,
Presente a todo o momento,
Com você no meu pensamento;
E na saudade que te procura...
 
Marcio Lopes, 17/05/2012


Tudo que existe esta viajando pelo espaço

11:18 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
Tudo que existe esta viajando pelo espaço
Numa elasticidade bem perto do infinito
E minha imortalidade é refém de um abraço
Entre o amor e a dor de um sonho explicito.
Sou um astro ainda sem direção
 Perdido entre os rastros das estrelas,
Vou Seguindo a rota do coração
Até conseguir cruzar as minhas paralelas,
Perfumadas pelas rosas e iluminadas pelas luas
Dentro do espaço da minha loucura,
Procurando verdades cruas,
Para encontrar a minha cura.
 
Marcio Lopes. 14/05/2012


"Poeminha".

11:11 PM, 21/5/2012 .. 0 comentários .. Link
Segredos atrativos,
Motivos intuitivos,
Coisas confusas e malucas,
Relativas e absurdas,
Na dualidade da dor,
Na dualidade do amor.
Medos cativos,
Sonhos vivos,
Coisas perdidas e iludidas,
Repartidas e assumidas,
Na maldade da dor,
Na maldade do amor.
Atração e reação,
E o amor adormece,
E a dor aparece,
O horizonte vira uma linha,
E o amor um (poeminha).

Marcio Lopes; 05/04/2012.


Perder...

10:26 PM, 25/2/2012 .. 0 comentários .. Link
Perder por acaso
Faz um corte raso,
O peito dói latejando
Fica sem sentido e chorando,
Mas o acaso se acha
E logo tudo se encaixa.
O peito adormece e fortalece
E a cicatriz praticamente desaparece.
Perder sem jogar
Faz um corte sangrar,
O peito dói rasgando
Fica corroendo e devorando,
Mas o jogo pode recomeçar
E logo tudo pode mudar.
O peito estufa e enobrece
E a cicatriz vira um escudo que fortalece.
Perder sem tocar o tangível
Faz um corte invisível,
O peito dói calado
Fica totalmente isolado,
Mas pode surgir outra tangente
E logo tudo pode ser diferente.
O peito amortece o atrito
E a cicatriz foi apenas mais um conflito.
Perder um sonho
Faz um corte estranho,
O peito dói apertado
Fica indefinido e trancado,
Mas a vida é sonhada
E logo surge outra amada.
O peito suspira e se atira
E a cicatriz parece uma mentira.
Perder o que estou perdendo
Faz um corte tremendo,
O peito dói mortalmente
Fica abatido e ausente,
Mas a perda também perde
E logo a dor também cede.
O peito renasce retalhado
E a cicatriz é um sentimento espalhado.
Perde você agora
Faz um corte que devora,
O peito dói toda a dor do mundo
Fica num coma profundo,
Mas esta dor não vai resistir
E logo vou deixar de existir.
O peito viverá sem gloria
E a cicatriz perderá a memória...

Marcio Lopes; 24/02/2012.
Ver mais


Sentimentos.

10:50 PM, 21/2/2012 .. 0 comentários .. Link
Sentimentos em meus pensamentos
Mostram tempos, formas e espaços
Embaralhados em poucos momentos
Tão raros em alguns abraços
Cruzando silêncios e saudades
Fragmentados num infinito
Distorcendo algumas realidades
Provocando solidão e conflito
Enquanto o coração quase adormece
Pulsando lentamente e sonhando
Desejando a paz que merece
Simplesmente por estar amando.
 
Marcio Lopes; 21/02/2012.


Natureza

10:47 PM, 21/2/2012 .. 1 comentários .. Link

A natureza se espalha uniformemente,
Coerente nunca falha
Recria o ambiente
E o ambiente cria você
E sem perceber a vida fluir
E a morte influi
Sem você saber.

Marcio Lopes; 18/02/2012.


Nós!

10:43 PM, 21/2/2012 .. 0 comentários .. Link
Você;
Um satélite orbitando no meu mundo,
Com suas faces e fases.
Você;
Uma estrela cadente no meu mundo,
Com suas faces e fases.
Você;
Uma gravidade que retrai,
Faz meu mundo flutuar.
Você;
Uma claridade que atrai,
Faz meu mundo atuar.
Eu;
Um segundo no seu mundo,
Preso numa eternidade.
Eu:
Um passo no seu mundo,
Sem direção e sem liberdade.
Eu;
Um tempo que desespera,
Faz meu mundo parar.
Eu;
Um caminho que espera,
Faz meu mundo girar.
Nós;
Em você ainda não existe,
Em mim ainda é triste...
 
Marcio Lopes, 14/02/2012.


Sonho

09:20 PM, 3/2/2012 .. 1 comentários .. Link

Eu sonho um sonho
Que é meu bem e meu mal
Esta nos meus extremos
Esta me rasgando ao meio
Esta no meu ódio
... Esta na minha paz
Esta na minha dor
Esta no meu amor
Esta na minha loucura
Esta na minha cura
É a cegueira dos meus olhos
É a clareza da minha visão
É ferida, solidão e saudade
Fecha caminhos com o silêncio
É muita teimosia
É minha poesia...
Meu sonho é real
É teatral e virtual
Casualidade paralela
Esta janela
É muito bela
Às vezes longe, às vezes perto
Do meu coração descoberto...

Marcio Lopes. 23/01/2012


Coisas...

09:18 PM, 3/2/2012 .. 0 comentários .. Link

Coisas são apenas coisas,
Tudo é naturalmente justo
Talvez casualmente injusto e cruel,
Assim é a inteligência das coisas.
Toda semente é mente viva,
... Mas viver esta nos detalhes
Assim como nos possíveis olhares,
Assim a natureza cria o ambiente,
E o ambiente cria a realidade e as fatalidades
Tanto no oriente como no ocidente
Quanto nas selvas e nas cidades.
Portanto coisas são simplesmente acidentais
São mortes e vidas eventuais.
É preciso ser forte e ter sorte
Para germinar e viver a morte.
O uno é um infinito balanço
E a busca do equilíbrio é a vida
E encontrar o equilíbrio é a morte,
Mas ser humano é uma coisa especial,
Uma coisa quase que genial,
Ser humano pode ser racional,
E não ser mais uma coisa banal.
Não é possível equilibrar as coisas,
Pois as coisas são naturalmente desequilibradas,
Mas o amor é humano
E o amor não é um engano,
Pode equilibrar as coisas desenganadas,
Sem chutes, pauladas e granadas
Apenas praticando coisas como:
A dignidade, a felicidade e a humanidade
Sem desequilibrar o equilíbrio das coisas...

Marcio Lopes. 30/01/2012


Tristeza

10:41 PM, 4/1/2012 .. 0 comentários .. Link

 

A minha tristeza é uma tempestade,
Um grito, um estrondo,
Entre os medos que escondo.
A minha alegria é uma vaidade,
Um raio de claridade,
Entre os segredos que escondo.



Meu inferno.

10:37 PM, 4/1/2012 .. 0 comentários .. Link

 

O inferno saboreou a minha dor;
A vida estagnou,
A morte exagerou,
O sonho foi banido,
O mundo foi indefinido...
A visão foi estilhaçada;
A memória foi triturada.
O inferno devorou o meu amor;
Que solidão infernal,
E a morte é manchete de jornal...
Minha dor?
Já era.
Foi manchete no ano passado...
Meu amor?
Adormeceu...
 
Marcio Lopes. 04/01/12


{ Última Página } { Página 1 de 6 } { Próxima Página }

Sobre Mim

Home
Perfil
Arquivos
Amigos
Álbum de Fotos

Links


Categorias


Últimos Posts

Estrela cadente.
Agindo.
Sou um rio humano,
Tempo comum.
Saudade.

Amigos

nogueira2233
IsabelaBento
crislunatica
Barbaraa
deboracestari
marcinhamm
izildinha