A vida de Lili

Lembrança 1

  • 9/5/2016
  • 07:39 AM

Era uma terça-feira, estava de férias em Salvador, acompanhada por dois amigos. Cada um era encarregado de encontrar a própria diversão, embora nós três bastássemos para tardes e noites de risadas. Nesse dia conheci um cara, era mais novo que eu mas parecia mais velho em personalidade e os gostos eram basicamente os mesmos que os meus. Diferente dos outros, ele tocou direto nesse ponto, disse que era muito difícil arranjar alguém assim e que ainda por cima era tão linda.

Vejam, não sou leonina, sou escorpiana! Mas meu ego é algo impressionante, a mais leve massagem me percorre o corpo em arrepio, especialmente se o elogio tiver a ver com minha inteligência. (haha)

De todo modo, marcamos um encontro na praia, eu estava sem bateria, a praia estava relativamente cheia. Meus amigos se sentavam nas cadeiras e praia enquanto eu me deitei numa toalha de bruços e dormi. Não sabia se ele apareceria e estava semi-bêbada e sonolenta. De repente ouvi o meu nome. O cara novinho me reconheceu de costas.

Ficamos conversando umas bobagens e resolvi entrar no mar, ele veio também, mas não estava de roupa de banho, tinha vindo direto do trabalho. Entrou assim mesmo, me puxou pela mão e nos beijamos. Ele nos ofereceu uma carona até o hotel e fomos todos. Meus amigos desceram pra sauna e eu e ele ficamos sós. Aproveitamos cada segundo até que eles voltaram, então ele foi embora.

Mais tarde saí com meus amigos para um barzinho local, depois do bar chamei ele pra dormir no hotel, ele nos buscou e fomos, novamente teríamos que aproveitar cada segundo, mesmo com os amigos no quarto.

Lembro de cada sensação, da bochecha rosa dele, das costas descascando de tão branquinho pq pegou sol. Das mensagens trocadas nos dias posteriores e de como a distância é um saco!


Como se lembrar?

  • 9/5/2016
  • 07:33 AM

Começo esse blog como uma forma de me lembrar.

Não que me esqueça dos fatos da minha vida, das coisas que aconteceram e pessoas que conheci.

Mas meus sentimentos são incrivelmente perenes.

Comecei a notar isso no fim de meus namoros, não importava quantos anos havia passado com a pessoa em, no máximo, uma semana, tudo teria passado, medo, mágoas, amor, saudade! Assim, pretendo registrar aqui, o que sinto e senti em cada situação. Isso é um experimento, não sei se me ajudará ou se piorará a situação.